Show simple item record

dc.date.accessioned2021-01-20T20:21:16Z
dc.date.available2021-01-20T20:21:16Z
dc.date.issued2021-01-20
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11362/46606
dc.description.abstractAntes da pandemia, a região já mostrava baixo crescimento econômico: em média 0,3% no sexênio 2014-2019, e especificamente em 2019 uma taxa de crescimento de 0,1%. Com a chegada da pandemia, se somaram ao baixo crescimento econômico os choques externos negativos e a necessidade de implementar políticas de confinamento, distanciamento físico e encerramento de atividades produtivas, fazendo com que a emergência sanitária se materializasse na pior crise econômica, social e produtiva que a região viveu nos últimos 120 anos e numa queda de 7,7% do PIB regional. Essa contração da atividade econômica foi acompanhada de um aumento significativo da taxa de desocupação, que se prevê em torno de 10,7%, uma queda profunda da participação no mercado de trabalho e um aumento considerável da pobreza e da desigualdade. Espera-se uma recuperação da taxa de crescimento da economia mundial de cerca de 5,2% em 2021. Contudo, estas projeções deverão ser revisadas se, entre otros fatores, os processos de distribuição de vacinas e de inoculação forem mais lentos do que esperado, em particular nas economias emergentes. Para as economias desenvolvidas projeta-se uma taxa de crescimento de 3,9% em 2021, o que implica que, em média, estas economias não alcançariam no próximo ano os níveis de PIB registrados antes da crise. Para 2021, prevê-se um crescimento de 3,6% nos Estados Unidos e de 5,1% na zona do euro. Nas economias emergentes e em desenvolvimento, espera-se um crescimento de 6% em 2021, liderado principalmente pela China (que cresceria 8,1%), devido ao dinamismo do setor imobiliário, impulsionado pelos gastos fiscais em investimento e infraestrutura, e à recuperação do setor externo a partir do segundo trimestre. Se excluirmos a China do grupo de economias emergentes e em desenvolvimento, a projeção para 2021 é de 5%, um aumento que tampouco bastaria para recuperar o nível de atividade anterior à pandemia neste grupo de economias.
dc.format.pdf
dc.language.isopt
dc.publisherCEPAL
dc.titleBalanço Preliminar das Economias da América Latina e do Caribe 2020. Resumo executivo
dc.typeTexto
dc.contributor.entityNU. CEPAL
dc.publicationstatusDisponible
dc.physicaldescription17 p.
dc.jobnumberS2000882_pt
dc.callnumberLC/PUB.2020/18
dc.identifier.unsymbolLC/PUB.2020/18
dc.placeofeditionSantiago
dc.translation.recordBalance Preliminar de las Economías de América Latina y el Caribe 2020
dc.translation.recordPreliminary Overview of the Economies of Latin America and the Caribbean 2020
dc.subject.spanishMACROECONOMIA
dc.subject.spanishCONDICIONES ECONOMICAS
dc.subject.spanishTENDENCIAS ECONOMICAS
dc.subject.spanishCOVID-19
dc.subject.spanishCRISIS ECONOMICA
dc.subject.spanishPOLITICA FISCAL
dc.subject.spanishPOLITICA MONETARIA
dc.subject.spanishCRECIMIENTO ECONOMICO
dc.subject.englishMACROECONOMICS
dc.subject.englishECONOMIC CONDITIONS
dc.subject.englishECONOMIC TRENDS
dc.subject.englishCOVID-19
dc.subject.englishECONOMIC CRISIS
dc.subject.englishFISCAL POLICY
dc.subject.englishMONETARY POLICY
dc.subject.englishECONOMIC GROWTH
dc.coverage.spatialspaAMERICA LATINA Y EL CARIBE
dc.coverage.spatialengLATIN AMERICA AND THE CARIBBEAN
dc.type.biblevelDocumento Completo
dc.doctypeInformes periódicos
dc.sdg1
dc.topic.spanishASUNTOS FISCALES
dc.topic.spanishCOVID-19
dc.topic.spanishINDICADORES ECONÓMICOS Y PROYECCIONES
dc.topic.spanishMACROECONOMÍA
dc.topic.spanishSECTOR FINANCIERO Y MONETARIO
dc.topic.englishCOVID-19
dc.topic.englishECONOMIC INDICATORS AND PROJECTIONS
dc.topic.englishFINANCIAL AND MONETARY SECTOR
dc.topic.englishFISCAL AFFAIRS
dc.topic.englishMACROECONOMICS
dc.translation.urihttp://hdl.handle.net/11362/46501
dc.translation.urihttp://hdl.handle.net/11362/46504
dc.workarea.spanishDESARROLLO ECONÓMICO
dc.workarea.englishECONOMIC DEVELOPMENT


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record